Desenvolvimento sustentável

Indústria positiva

Como um grande player industrial presente em vários setores ao redor do mundo, a redução do nosso impacto ambiental e o aproveitamento do potencial de nossas matérias-primas estão entre as nossas responsabilidades mais importantes. É por isso que decidimos colocar a economia circular no centro de nossas práticas, para garantir que os resíduos vegetais sejam reciclados como novos recursos.

O processo de melhoria contínua no qual a Tereos atua se baseia em duas prioridades: redução no consumo de água e energia e desenvolvimento de novas formas de reciclar resíduos não alimentares em nossas instalações. Para alcançar esses objetivos, colocamos a economia circular no centro de nossas ações, enquanto nos esforçamos para desenvolver um modelo de indústria positiva.

A lógica da economia circular nos permite limitar nosso impacto ambiental, reduzindo nossas emissões de gases de efeito estufa e aumentando nosso uso de materiais renováveis, enquanto melhoramos nosso desempenho industrial e comercial.

Os compromissos do Grupo incluem reduzir o consumo de água, melhorar a reciclagem e a recuperação de resíduos de fibras e proteínas para uso como nutrição animal.

cuves_reunion

A Albioma e a Tereos trabalham juntas há mais de 20 anos na transição de energia na Ilha da Reunião. A excelente cooperação entre as equipes das fábricas de açúcar Bois-Rouge e Le Gol e as de nossas usinas de energia resulta em condições excepcionais de eficiência para a conversão do bagaço produzido pela Tereos. Conseguimos atingir uma taxa de cerca de 120 kWh de eletricidade por tonelada de cana-de-açúcar, uma das mais altas do mundo.

Frédéric Moyne

CEO da Albiona, produtora de energias renováveis a partir de biomassa na Ilha da Reunião

Exemplos de ações que apoiam a indústria positiva

Os caramelos da Tereos e Nigay destacam sinergias industriais, como a reutilização do vapor de água e a redução do transporte

A área da planta da Tereos em Nesle, na França, foi transferida para a Nigay, empresa especializada em caramelos. A intenção foi ligar diretamente o local de produção do Grupo Nigay à planta da Tereos, para o suprimento de glicose e uso de utensílios. As empresas estão compartilhando esta unidade de produção no coração da base de processamento das matérias-primas agrícolas necessárias para a produção dos produtos da Nigay: sacarose extraída de beterraba e xaropes de glicose derivados de amido de trigo e amido de milho. A glicose chega diretamente à Nigay, sem precisar de transporte, através de um “duto” que conecta as duas plantas. Como a Tereos também processa os efluentes da usina, essas sinergias tornam possível otimizar o tratamento e os fluxos de água. Já a logística necessária para o escoamento dos produtos acabados é favorecida pelo potencial do porto fluvial de Nesle, que possibilita o envio de contêineres por meio do transporte multimodal, um modo de transporte praticado há muitos anos para reduzir a pegada de carbono.

Circuito virtuoso da água

A beterraba contém 75% de água. É, em volume, a primeira produção de uma produtora de açúcar. A Tereos trabalha constantemente para aproveitar ao máximo este recurso natural em suas fábricas. A água extraída da beterraba é armazenada em bacias antes de ser reintroduzida no processo de transformação. Parte dessa água rica em nutrientes também irriga a terra cultivada no entorno das fábricas de açúcar. Este é o princípio da fertirrigação (fertilização e irrigação). Cinco locais da Tereos, incluindo a refinaria de açúcar de Boiry, usam essa técnica, o que traz um duplo benefício para os agricultores: impede-os de intervir no ambiente natural e traz para as culturas elementos ricos em minerais.

Desperdício: nada é perdido, tudo é transformado

A recuperação de resíduos é um forte compromisso da Tereos, que colocou a economia circular no centro de sua produção e processamento de matérias-primas. Em 2017, a Tereos, a Nestlé e o Grupo Bonduelle uniram forças em um grupo industrial para fornecer matérias-primas agrícolas para a nova unidade de biogás do Grupo na região de Somme, na França. Esta é a oportunidade para a Tereos valorizar seus resíduos de beterraba na forma de biogás ou de matéria orgânica, distribuídos nas terras dos 30 agricultores participantes deste projeto.