Cerca de 600 dos produtores cooperados da Tereos cultivam alfafa na França. A leguminosa é usada principalmente para alimentação animal, um setor no qual o Grupo se tornou um líder.

Em números

4

plantas de desidratação de alfafa na França

600

produtores cooperados da Tereos cultivam 11.000 hectares de alfafa na França

160k

000 toneladas de grânulos de alfafa são produzidas pela Tereos Animal Nutrition por cerca de 2.500 fazendas

Processando toda a matéria-prima

A alfafa – também conhecida como luzerna e, cientificamente, como medicago – é uma planta leguminosa. Na Europa, a produção está concentrada na França, Espanha e Itália. Estes três países representam cerca de 85% da produção mundial.

Principal componente utilizado na alimentação do gado, a alfafa é uma excelente fonte de proteína e caroteno. A desidratação permite que a alfafa conserve todas as qualidades da forragem fresca. Semeada por dois ou três anos consecutivos, é cortada e colhida três ou quatro vezes por ano.

A alfafa contribui para a agricultura sustentável e a biodiversidade: não precisa de nitrogênio para o crescimento. Captura nitrogênio no ar e o restaura parcialmente o solo deixado para futuras plantações. Ela também hospeda micro-organismos e insetos necessários para culturas vizinhas. Vale a pena ressaltar que a alfafa é uma planta essencial para a conversão do solo para a agricultura orgânica de grande porte, permitindo uma transição segura e de sucesso para este tipo de plantio.

Processo industrial

A alfafa é cortada e picada e depois transportada para a planta industrial, onde é rapidamente desfiada em moinhos de atrito. A alfafa passa por uma prensa e produz um resíduo fibroso e um suco contendo 10% de matéria seca. A desidratação permite que a alfafa conserve todas as qualidades da forragem fresca.

Alimentacão animal

A alfafa pode constituir entre 10% e 30% da alimentação de ruminantes (bovinos, ovinos e caprinos). Em 2017, a Tereos Animal Nutrition produziu aproximadamente 160.000 toneladas de grânulos de alfafa destinados a cerca de 2.500 fazendas.

A alfafa é eficiente como alimento para animais: tem sido o tema de um estudo realizado em uma fazenda experimental da AgroParisTech, que mostrou que as vacas leiteiras emitem 10% menos de metano entérico quando são alimentadas com alfafa em vez de grama.

Proteínas vegetais

Esta matéria-prima, rica em proteínas naturais, também é usada para fazer suplementos alimentares para humanos. Conhecido como extrato de folhas, é um concentrado de nutrientes (proteínas, vitaminas, minerais) obtidos a partir do suco de folhas como a alfafa. Pode ser usado em casos de desnutrição humana, por exemplo.